22 de novembro de 2013

RESENHA: ADEUS À INOCÊNCIA - Drusilla Campbell (Ed. Novo Conceito)



Oi, pessoal

Hoje vou falar sobre ADEUS À INOCÊNCIA, da DRUSILLA CAMPBELL, o quarto livro dos lançamentos de outubro da NOVO CONCEITO que li.

Adeus à InocênciaSINOPSE: Madora tinha 17 anos quando Willis a “;resgatou”;. Distante da família e dos amigos, eles fugiram juntos e, por cinco anos, viveram sozinhos, em quase total isolamento, no meio do deserto da Califórnia. Até que ele sequestrou e aprisionou uma adolescente, não muito diferente do que Madora mesmo era, há alguns anos... Então, quando todas as crenças e esperanças de Madora pareciam sem sentido — e o pavor de estar vivendo ao lado de um maníaco começava a fazê-la acordar —, Django, um garoto solitário, que não tinha mais nada a perder depois da morte trágica de seus pais, entrou em sua vida para trazê-la de volta à realidade. Quem sabe, juntos, Django, Madora e seu cachorro Foo consigam vislumbrar alguma cor por trás do vasto deserto que ajudou a apagar suas vidas?


Após ler a sinopse desse livro fiquei muito interessada. Pensei que estaria diante de um livro fantástico, emocionante, cheio de drama e muito intenso, mas não foi bem isso que encontrei L

A narrativa de DRUSILLA é bastante fluida e a leitura é rápida, mas não há nada no livro que emocione, cative ou nos instigue. Os personagens são fracos e até apáticos. Madora, a personagem principal, é alguém que chega a dar nos nervos. Ela era uma garota sem perspectiva nenhuma de vida, que vivia drogada e que acredita ter sido salva por Willis. Obviamente, por ter essa crença no rapaz, ela aceita de cabeça baixa todas as ordens e vontades dele. Aceita até cozinhar e limpar o trailer de Linda, a garota grávida que Willis mantém em cativeiro. O problema é que Madora é tão estúpida que não percebe que a garota foi sequestrada, e acredita piamente que Willis a mantém ali para ajudá-la.

Sabe quando uma história não convence e os personagens menos ainda? É isso que acontece com ADEUS À INOCÊNCIA. Nada na narrativa é verossímil, tudo soa demasiado falso e absurdo. A garota fica mais de seis meses presa no trailer e Madora não percebe que aquilo não é normal? Willis é um porco arrogante e ela acha normal o tratamento degradante porque o ama e acredita na pessoa boa que ele é? Irreal demais!

A pior parte é que Madora só começa a cair na real quando Django, um garoto de 12 anos, aparece em sua vida para salvá-la. É ele quem começa abrir os olhos da dela a respeito de Willis e sua personalidade, mas é algo que também não convence, pois o menino tivera apenas um contato com o rapaz e já pareceu ser o detentor do saber da psique humana. O universo que cerca a vida e o passado de Django parecem ter sido abordados exclusivamente para explicar o porquê de o garoto estar ali, para dar uma justificativa de ele ter aparecido na vida de Madora.

No livro Willis é descrito como um sociopata, não sei se por já ter lido muitos livros com sociopatas, ou por ter esperado algo muito mais pesado de ADEUS À INOCÊNCIA, achei que tal denominação não correspondia ao rapaz. Sim, ele tem um desvio de caráter, e personalidade, é “abilolado” e cheio de traumas com seu passado, mas classificaria o personagem com algum tipo de insanidade, sociopata achei muito forte para o pouco que o personagem é e representa.

Ridículo também foi expor que ele tinha uma boa lábia, e por isso convencia Madora a fazer tudo o que ele queria e aceitasse viver nas condições que ele impunha. Não, o personagem não tem uma grande lábia, se tinha, a autora esqueceu de expor isso ao leitor, e só lembrou de nos colocar frente a um personagem tosco e uma menina perdida, sem noção e que dizia amém a um homem por medo de ficar sozinha.


Já gostei de vários livros que detestei os personagens principais, isso porque eles tinham um enredo que eram muito maior que as pessoas que estavam ali, mas em ADEUS À INOCÊNCIA, além de não conseguir gostar de nenhum dos personagens, nem o enredo salvou. A premissa era maravilhosa, mas a autora não soube desenvolver de forma profunda, instigante e ao mesmo tempo chocante. Ela se contentou com uma narrativa simplista, algumas vezes repetitiva e sem emoção alguma, mas eu não. Com um tema desses, esperava que ADEUS À INOCÊNCIA fosse um livro de arrasar e que entraria para a lista de melhores do ano, entrou foi para a de piores. Fraco, extremamente fraco. Não recomendo.




FICHA DO LIVRO

ADEUS À INOCÊNCIA
DRUSILLA CAMPBELL
Editora: NOVO CONCEITO
Ano: 2013                   
Nº págs: 272
Gênero: Drama

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Eu já tinha ouvido falar deste livro e já tinha lido resenhas positivas dele, achei a sinopse dele em geral bem bacana e acredito que o livro me prenderia bastante! (:

    Aproveitando que estou aqui e vou te convidar para participar dos sorteios que estão rolando lá no blog!
    Participe e boa sorte (:
    Beijos!
    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu não tinha ido muito com a cara dele, agora então, vishe. Vou esconder ele lá na prateleira, não vou lê-lo tão cedo. Pela capa e a sinopse tinha tudo pra ser um livro bom em.. Pena :/

    beijoos
    Blog DAMA DE FERRO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Érika, tinha mesmo :( Me iludi pelos mesmos aspectos que você: capa e sinopse. Sabe o que ando aprendendo em relação à Novo Conceito? Quando você ver todo mundo reclamando que a capa é feia, pode ter certeza que o livro é bom. Quando for bonita... Duvide um pouco, rs.

      Tentei entrar no seu blog, mas não foi :( Hora que passar por aqui de novo deixa o link, plix.

      Bjs

      Excluir
  3. Nossa! Quando li o título do livro, pensei que fosse ótimo, quando li a sinopse tive quase certeza disso, mas agora nem sei mais oque pensar, de qualquer forma, quero lê-lo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Sara. Leia sim. É sempre bom a gente ler para tirarmos nossas próprias conclusões. Confesso que se eu tivesse lido uma resenha negativa desse livro, teria lido mesmo assim, só pra conferir, rs, porque pela sinopse parece ser fantástico...

      Excluir
  4. Pela sinopse realmente empolga, mas pelo que você disse... :/

    Abraço!
    http://constantesevariaveis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Puxa, é muito chato quando isso acontece. Também tinha ficado empolgadíssima com a sinopse, é uma pena que os personagens não convencem e que a autora não soube desenvolver o enredo, porque a premissa é ótima.
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Elis. Sim, a premissa realmente é ótima. Acho que por isso que minha expectativa foi gigantesca :(

      Excluir
  6. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir

* Deixe seu comentário e me faça feliz :D
* Se você tem um blog, não esqueça de deixar o link.