20 de setembro de 2016

CAIXA DE CORREIO #263



Boa noite, pessoal!

CAIXA DE CORREIO saindo atrasada, mas finalmente saindo! \o/

Semana passada o post não foi ao ar porque não tinha nada para mostrar. Não havia chegado nada, não tinha concluído leitura nenhuma e então resolvi deixar a postagem de lado.

Essa semana tenho novidades, mas ontem fiquei no serviço até tarde e não consegui fazer o post, pois cheguei morta de cansaço. Peço desculpas a vocês.

Mas hoje estou aqui, atrasada, mas firme e forte, rs. Confiram as novidades:


CORTESIAS:


- A COLÔNIA – Ezekiel Boone (Ed. Suma de Letras). Estou LOUCA para ler esse livro. Louca mesmo <3
- BASEADO EM FATOS REAIS – Delphine de Vigan (Ed. Intrínseca). Estou hiper curiosa com essa leitura. Não sei se é não ficção, ficção, biografia... Sei que fiquei intrigada e não busquei mais informações porque quero descobrir durante a leitura. Quem já leu, não me conte, pliiix ;)



- SERVIÇO SECRETO – Lee Child (Ed. Bertrand Brasil). Mais um volume dessa série que adoro. Já o li e no fim do post falarei mais sobre o livro.

- À SOMBRA DE UMA MENTIRA – Alex Marwood (Ed. Bertrand Brasil). Mais um thriller do grupo RECORD que estou doida para conferir.




COMPRAS:
Semana passada chegaram algumas compras que fiz.


As séries foram da promoção da SARAIVA. 3 por R$ 79,90. Mas você podia colocar mais no carrinho que os descontos permaneciam \o/ Fiz a festa e comprei várias que queria, mas ainda não chegaram todas.

Os filmes em Blu Ray comprei no Mercado Livre. Sou louca por O FANTASMA DA ÓPERA, mas não achava de forma alguma o blu-ray da edição nacional. Contentei-me com a importada mesmo, sem legendas em nosso idioma :(




LI NA SEMANA QUE PASSOU:
Semana passada FINALMENTE terminei 3 livros que há muito já havia começado:


1.      OS 100 MELHORES CONTOS DE HUMOR DA LITERATURA UNIVERSAL – Org. Flávio Moreira da Costa (Ed. Ediouro).
NOTA NO SKOOB: 3 estrelas
Deixei o livro com 3 estrelas porque estou bem humorada, mas não passaria de 2,5. Não é que eu não tenha gostado, mas me senti um pouco enganada pelo título. Se fossem 100 Contos da Literatura Universal com certeza teria gostado mais, mas me senti um pouco enganada, foram poucos os contos que me arrancaram risadas ou mesmo um sorrisinho bobo, e os que mais gostei foram contos que já conhecia, como do Poe, Machado e Verissimo... Então, sei lá, minha experiência com o livro não foi das melhores. Dessa coleção ainda tenho OS 100 MELHORES CONTOS ERÓTICOS DA LITERATURA UNIVERSAL e OS 100 MELHORES CONTOS DE CRIME E MISTÉRIO DA LITERATURA UNIVERSAL. Algum deles entrará para a lista de 2017, e já baixei minhas expectativas com qualquer deles que eu escolher, rs.

2.   O BERRO IMPRESSO DAS MANCHETES – Nelson Rodrigues (Ed. Agir).
NOTA NO SKOOB: 4 estrelas
Serei sincera com vocês: sou suspeita para falar do Nelsinho. Amo esse homem e acho tudo o que ele escreve maravilhoso! Não, não sou fanática por futebol (mas já fui) e apesar de o livro trazer crônicas que remetam ao tema, NELSON também aborda a política da época de forma soberba e a sociedade em geral de forma completamente mordaz. Mesmo quem não gosta de futebol, não tem como não ficar maravilhado com a acidez desse homem. Sempre divino! <3

3.     SERIAL KILLERS: LOUCO OU CRUEL? – Ilana Casoy (Ed. Darkside Books)
NOTA NO SKOOB: 4 estrelas
Esqueci de tirar uma foto mostrando o quanto tagueei o livro. O começo não me atraiu muito e achei até enfadonho, sem nada de novidade, mas quando a autora passou a explorar os assassinos, aí sim, a leitura passou a ser um deleite! Recomendo muitooo! Quando terminar de ler o vol. 2 faço um post de indicação para vocês ;)

Bem, na semana passada foram esses os livros que li, mas como o post está indo ao ar hoje (terça), resolvi incluir a leitura que finalizei ontem:


4.      SERVIÇO SECRETO – Lee Child (Ed. Bertrand Brasil)
NOTA NO SKOOB: 4 estrelas
No domingo cheguei da casa dos meus pais e dei início a SERVIÇO SECRETO. Gosto muito dessa série e fiquei ainda mais curiosa ao ver que teríamos o vice-presidente americano envolvido na trama. Já comentei diversas vezes aqui, mas gosto sempre de frisar: AMO livros com presidentes americanos envolvidos, e mesmo que esse seja com o vice, adorei mesmo assim. Não é o melhor volume da série, mas é muuuuuito bom. Amanhã ou sexta sai a resenha ;)



COMECEI NA(S) SEMANA(S) ANTERIOR(ES) E AINDA ESTOU LENDO:


1.      SERIAL KILLERS: MADE IN BRAZIL – Ilana Casoy (Ed. Darkside Books).
Sexta passada comecei o 2º volume da ILANA sobre SERIAL KILLERS. Esses são sobre matadores brasileiros. Ainda não cheguei à página 100, mas até agora achei o LOUCO OU CRUEL? melhor, mais elaborado e com informações mais interessantes sobre os assassinos. (O marcador foi comido pela minha gata ^^)


 PRETENDO LER E/OU COMEÇAR ESSA SEMANA:
Essa semana quero ler os outros três livros que parceria que chegaram:

1.      À SOMBRA DE UMA MENTIRA – Alex Marwood (Ed. Bertrand Brasil).
Darei início ainda hoje

2.      A COLÔNIA – Ezekiel Boone (Ed. Suma de Letras).
Pretendo começar na quinta

3.      BASEADO EM FATOS REAIS – Delphine De Vigan (Ed. Intrínseca).
Será minha leitura para o fim de semana.


E vocês, como estão com as leituras? Tudo em dia? Atrasados? Confesso que depois de estar trabalhando por semanas sem descanso algum, pois fiz plantão no feriado do dia 7/9, e no fim de semana de 10/09 e 11/09, estou meio quebrada e desanimada. Fim de semana passado pensei que ia descansar, mas fui para a casa dos meus pais e não parei um minuto. Essa semana ainda é terça e já me sinto MORTA, hahahahaha, ainda bem que para ler fico deitadinha <3 Mas fico chateada por não estar lendo no mesmo ritmo que estava quando comecei no serviço. Espero que em breve consiga voltar ao normal. 

Mas me falem sobre vocês, contem sobre as leituras, quanto tempo estão conseguindo dedicar a elas, aproveitem e indiquem policiais para mim... 




15 de setembro de 2016

RESENHA: O PODER E A LEI - Michael Connelly (Ed. Record)



Quinta-feira, galera!

Mais um dia de post de INDICAÇÃO, e hoje vou falar sobre o magnífico O PODER E A LEI do MICHAEL CONNELLY, lançado pela RECORD.

O Poder e a LeiO PODER E A LEI
MICHAEL CONNELLY
Editora: RECORD              
Ano: 2011
Nº págs: 406
Gênero: Policial, Suspense

SINOPSE: O livro conta a história de Michael Haller, um advogado diferente. Seu escritório é o banco traseiro de um sedã Lincoln. Haller roda Los Angeles visitando tribunais e farejando novas oportunidades para elevar seus honorários. Seu nome está estampado nas Páginas Amarelas, seu telefone está colado nos assentos dos ônibus das mais perigosas áreas da cidade. Haller defende motoqueiros, prostitutas e traficantes de drogas; clientes que lhe garantem baixos honorários, na maioria das vezes saldados por meio de pequenos serviços. Quando Michael Haller é escolhido para defender Louis Roulet, um jovem playboy de Beverly Hills detido por agressão e tentativa de estupro contra a prostituta Regina Campo, acredita que está diante do caso mais fácil e rentável de sua carreira. Mas a morte de alguém muito próximo o leva a se defrontar com o mal em sua forma mais assustadora.

Se existe um autor de livros policiais ao qual tenho veneração, esse é MICHAEL CONNELLY, um homem que escreve livros com reviravoltas incríveis e inimagináveis!

Não sei dizer de quais dos personagens do autor eu mais gosto, mas posso dizer com todas as letras que Mick Haller é um advogado fodorástico! Sarcástico e muito sagaz, ele vai até o fim para descobrir o que está acontecendo em seus casos. Ele não é um desses caras bonzinhos, pelo contrário, por vezes até ultrapassa os limites e mostra ter um caráter um tento quanto duvidoso, mas quando alguém pisa em seu calo... Senhor, o homem se torna um justiceiro!

Quando peguei O PODER E A LEI para ler eu já tinha certeza de que iria amar, afinal, o filme foi um dos melhores que já li, mas apesar de uma adaptação bastante fiel, nada se compara ao livro e aos diálogos presente nele. Fiquei em êxtase com essa leitura. Sempre me assombro com o como CONNELLY consegue criar reviravoltas inimagináveis e dar a elas características completamente possíveis!


Estejam preparados para ficarem assombrados com todos os personagens, mas, principalmente, estejam preparados para sentirem como o ser humano pode ser podre e baixo. É um livro para ler num fôlego só e não soltar jamais! Um dos melhores do CONNELLY com o advogado como protagonista. Leiam, se apaixonem pelos métodos nada convencionais do Haller e mergulhem em suas outras histórias. Tenho certeza de que se tornarão tão fãs quanto eu. ES-PE-TA-CU-LAR! Confiram ;)


13 de setembro de 2016

RESENHA: O FANTASMA DA ÓPERA - Gaston Leurox (Ed. Ediouro)



Olá, pessoal!

A resenha de hoje é sobre um clássico maravilhoso: O FANTASMA DA ÓPERA do GASTON LEROUX. A edição que li é da editora EDIOURO.


O Fantasma da Ópera O FANTASMA DA ÓPERA
GASTON LEROUX
Editora: EDIOURO            
Ano: 2005
Nº págs: 254
Gênero: Romance, Drama, Clássico





SINOPSE: Um homem deformado se esconde nos subterrâneos de um teatro e acaba se apaixonando por uma jovem atriz. Histórias de fantasmas e assassinatos cercam o personagem de mistério e completam o clima deste clássico da literatura.






Desde que foi lançado o musical O FANTASMA DA ÓPERA, com o Gerard Buttler, fiquei apaixonada. É um filme que já assisti umas 20 vezes e que sempre tive curiosidade imensa para ler o livro, e o fiz com um prazer magnífico. Desacreditei na obra maravilhosa que encontrei.

Sempre quando pegamos um clássico para ler ficamos temendo a linguagem, pois muitas vezes ela nos faz ir mais devagar na leitura. Li O FANTASMA DA ÓPERA em três dias, não por esse motivo, mas sim porque intercalei a leitura com outras, e afirmo, é um clássico possível de ser lido em um dia.

A escrita de LEUROX é deliciosa e muito fluida. Ele não faz firulas e dialoga com o leitor de um jeito magnífico, parecendo que salta das páginas para vir narrar os fatos bem do nosso lado, colado ao nosso ouvido.

Fiquei extremamente surpresa com a leitura, pois imaginei encontrar algo semelhante ao musical, mas as diferenças foram tantas, que senti estar lendo algo completamente inédito, algo que eu nem fazia ideia do que era. E de fato não fazia ideia mesmo, pois a história se tornou enorme, magnífica! Passei a ver Christine com outros olhos e o romance entre ela e Raoul de forma diferente. Às vezes a moçoila me irritou completamente com seus devaneios e juras de amor meio sem pé. Pior que as juras era o quanto ela queria afastar Raoul por não saber o que queria fazer... A garota graciosa que me conquistou no filme, não conseguiu fazer o mesmo com minha pessoa no livro, mas, na verdade, quem se importa? Obviamente, o grande astro é o fantasma!


Seja no filme ou no livro, que personagem! Que delícia vê-lo em ação, que delícia ver suas ameaças e exigências aos donos do teatro. Que delícia ver um personagem que não é o bonzinho da história roubar a cena e ter um enorme destaque. Que delícia foi ser conquistada pelo vilão! E que delícia ainda maior foi a de me deixar contagiar pela escrita de LEROUX que expôs a existência do fantasma sendo real! Como foi gostoso ler e acreditar, deixar que as palavras entrassem em mim e me convencessem de que tudo o que foi retratado era o que de fato aconteceu, o que de fato se passou dentro das paredes do teatro. Paixão, assassinato, vingança, ameaças, suspense, terror... Existe de tudo nas páginas desse livro magnífico! Meu único arrependimento foi o de ter demorado tanto para fazer a leitura, espero não demorar a re-ler, pois foi um livro que me deixou com saudade assim que o fechei. Espetacular! Leiam ;)  


9 de setembro de 2016

RESENHA: UM ESTRANHO NO ESPELHO - Sidney Sheldon (Ed. Record)



Olá, meus amores!

Hoje vou falar sobre UM ESTRANHO NO ESPELHO do SIDNEY SHELDON, lançado pela editora RECORD.

Um Estranho No EspelhoUM ESTRANHO NO ESPELHO
SIDNEY SHELDON
Editora: RECORD              
Ano: 2011
Nº págs: 352
Gênero: Policial, Suspense

SINOPSE: Hollywood, a grande fábrica de ilusões. É na capital mundial do cinema que o jovem comediante Toby Temple faz de tudo para conseguir colocar seu nome no lugar mais alto dos letreiros luminosos. Uma posição que não se alcança apenas com talento, mas à custa de muito trabalho sujo, sexo por interesse e intrigas nos bastidores. Bem-sucedido, mas solitário, ele se apaixona por Jill Castle, uma candidata a estrela que se submetia aos desejos mais pervertidos dos produtores em troca de pequenos papéis. Porém, ele não pode saber do passado da amada, e ela lutará para se manter como a esposa do famoso comediante, custe o que custar.

Quando sentei para escrever sobre o livro fiquei em dúvida se fazia um post mais simples de INDICAÇÃO ou se faria algo um pouco maior e mais elaborado como a RESENHA. Optei pela resenha para poder expor tudo que senti com essa leitura e por estar em dívida com o SHELDON.

Digo que estou em dívida com o autor por causa da última resenha postada no ano passado e da primeira desse ano. A última resenha de 2015 foi a de SE HOUVER AMANHÃ, livro que abominei e quase fui trucidada nos comentários, alguns até apaguei, pois eram extremamente ofensivos, só não me xingaram de santa. Mas o que posso fazer? SE HOUVER AMANHÃ é um livro fraco, escrito com pressa, que traz uma mulher que nada sabia sobre o mundo da arte e se torna uma exímia ladra de obras de arte da noite para o dia. O livro não me convenceu e sua continuação ainda menos. Diante do fracasso com essas duas leituras, resolvi que daria mais uma chance ao SHELDON, pois já havia lido livros incríveis dele, mas aí rolou aquela dúvida: “será que os achei ótimos por que era muito mais nova quando os li?” Para tirar a dúvida, quando fiz o post de 20 livros policiais, suspenses e thrillers para ler em 2016 inseri um livro do autor, seria a cartada final em relação a ele, e é com enorme felicidade que venho dizer que AMEI UM ESTRANHO NO ESPELHO!

Toda a pressa de SE HOUVER AMANHÃ foi deixada de lado. Aqui os personagens foram MUITÍSSIMO bem construídos, o passado foi muito bem explorado, o caráter de cada um deles foi desnudado e uma história intensa e incrível saltou aos meus olhos. Fiquei apaixonada por Jill assim que ela deu as caras, e conforme prossegui na leitura só fiquei ainda mais encantada pela personagem e seu crescimento. Adorei ver ela se vingando daqueles que a humilharam e fui a delírio com sua força de vontade para ajudar o marido. Foi uma devoção tão imensa que me deixou com lágrimas nos olhos.

Quando pensava que UM ESTRANHO NO ESPELHO seria uma história apenas dramática, fui me surpreendendo com os contornos de suspense que o livro começou a tomar, e aí sim me senti completamente realizada!

Algumas das coisas que aconteceram quase ao final foram MUITO desejadas por mim. Eu vibrava a cada prenúncio que tinha de que meus anseios se realizariam. Esperava certas atitudes por parte de Jill e quando ela as tomou simplesmente vibrei! Acredito que esse seja aquele tipo de livro que mostra que todo ser humano tem um limite, e que a tampa sempre estoura, mais cedo ou mais tarde.

UM ESTRANHO NO ESPELHO fala sobre sucesso, vingança, ultrapassar limites, mas também chegar à ele. Adorei a leitura por ela ser humana! SHELDON conseguiu expor a essência do ser humano, suas fraquezas e mazelas, bem como suas virtudes e qualidades. Adorei como ele balanceou os personagens, seus sofrimentos e a dedicação. Adorei o desfecho de Jill e sua reação diante mais uma dificuldade. E posso até soar bizarra nesse momento, mas achei que ela agiu corretamente, pois estava angustiada com a dor e sofrimento vividos pela personagem, ela não me surpreendeu com sua atitude, mas me aliviou com sua coragem para tomar as rédeas da própria vida.

Até aqui já estava completamente satisfeita, mas aí veio SHELDON e bagunçou meu mundo, fazendo com que o livro terminasse no ponto em que começou, mostrando uma amarra tão significativa que me deixou boquiaberta, e mais, fez com que eu finalizasse UM ESTRANHO NO ESPELHO considerando-o um dos livros mais instigantes sobre VINGANÇA que já li.


SHELDON me reconquistou e espero que essa resenha me redima com os fãs do homem que me xingaram até as próximas gerações por não ter gostado de SE HOUVER AMANHÃ. Contudo, saibam que, se eu ler mais algum dele de que não goste, vou falar mal do mesmo jeito, afinal, não sou obrigada a gostar, mas sou obrigada a reconhecer quando um livro incrível está em minhas mãos, e UM ESTRANHO NO ESPELHO merece muitos elogios e méritos. Incrível! Leiam ;)


8 de setembro de 2016

RESENHA: A FILHINHA DO PAPAI - Mary Higgins Clark (Ed. Record)




Olá, queridos!

Quinta é dia de INDICAÇÃO e a minha de hoje é de A FILHINHA DO PAPAI da MARY HIGGINS CLARK, lançado pela RECORD.

A Filhinha Do PapaiA FILHINHA DO PAPAI
MARY HIGGINS CLARK
Editora: RECORD              
Ano: 2004
Nº págs: 316
Gênero: Policial, Suspense




SINOPSE: A FILHINHA DO PAPAI é um livro arrebatador, repleto de suspense, vingança e emoção. A heroína da vez é Ellie Cavanaugh, uma jornalista investigativa de Atlanta que tinha apenas sete anos quando Andrea, sua irmã adolescente, foi surrada até a morte. O provável culpado, Rob Westerfield, era o herdeiro da mais abastada família da pequena cidade de Westchester.




Adoro quando fico um tempo sem ler nada de um autor e quando volto a fazê-lo percebo que continuo o amando. Assim foi com A FILHINHA DO PAPAI, livro incrível da CLARK, cheio de suspense e que me levou a uma leitura angustiada.

Aqui temos uma jornalista que volta para sua cidade natal para não permitir que o assassino de sua irmã tenha liberdade decretada. O problema é que agora existe um novo suspeito a ser investigado.

O que mais gostei nessa leitura é que ao mesmo tempo em que estava cheia de certezas também fiquei cheia de dúvidas, e por mais estranho que isso pareça, foi a realidade. CLARK conduziu a história de forma a me fazer ficar convicta que o assassino era um por boa parte do tempo. Depois, no entanto, enredou por um caminho que me fez ficar cheia de dúvidas sobre outro, e aí passei a ficar enlouquecida pelo nó que ela fez surgir em minha cabeça.

Não vou dizer que é um livro dotado de grande suspense, pois ele não é, muitas coisas são óbvias e apesar de algumas dúvidas, bem antes do fim dá para se ter certeza sobre o assassino, contudo, é um livro com grande carga emocional e com grandes revelações sobre os personagens, o que faz que a leitura se torne extremamente prazerosa e intensa.


Mais um livro da CLARK que li e amei. Gostaria de ter tempo para ler todos os livros dela que ainda tenho aqui, quem sabe não rola um projeto para 2017 ;)


6 de setembro de 2016

RESENHA: RITUAL - Mo Hayder (Ed. Record)



Olá, pessoal, como vocês estão?

Hoje vou falar sobre um livro que sempre fui louca para ler e que fiquei bem decepcionada com o resultado: RITUAL da MO HAYDER, lançado pela RECORD.

RitualRITUAL
MO HAYDER
Editora: RECORD              
Ano: 2011
Nº págs: 420
Gênero: Policial, Suspense



SINOPSE: Pulga é uma mergulhadora profissional que trabalha para a polícia. Certa manhã, ela encontra na água, sob o porto flutuante de Bristol, uma mão humana. O mais surpreendente, porém, é que os investigadores logo descobrem que o homem a que a mão pertencia ainda está vivo, e desaparecido. Na busca para resolver o mistério, o leitor é levado pelo submundo da cidade, onde reinam vícios e estranhos rituais.



Desde que a RECORD lançou esse livro fiquei DOIDA por ele. Consegui-o em uma troca e ele acabou ficando abandonado na estante, pois sempre tinha outras coisas para ler. Esse ano fiz uma lista com 20 livros policiais, suspenses e thriller para ler e finalmente ele entrou na fila de leitura. Foi um livro que estava doida para saborear, mas não colhi bons frutos ao finalizá-lo.

Muitos do que leram RITUAL o elogiaram por ter uma trama pesada e perturbadora, e foi com ânsia de encontrar esses elementos que mergulhei na leitura, porém, o que encontrei foi uma história bem morna, devido aos personagens.

Não vou negar que o enredo policial é sombrio e tinha tudo par dar certo, mas meu santo não bateu foi com os personagens e o tanto que a vida pessoal deles foi exposta, chegando a ser extremamente TEDIOSO!

Gosto quando livros policiais trazem personagens interessantes, com passados tristes e que nos deixam com o coração apertado, mas achei que HAYDER pesou, e MUITO, a mão nesse quesito. Existiram capítulos, vários na verdade, que pouco ou nada se falava sobre a investigação em si, pois estavam mais preocupados em expor a vida e sofrimento das personagens. Tenho para mim que em um livro policial a investigação deve vir sempre em primeiro plano, e os demais elementos devem servir para apimentar a história e torná-la mais interessante e devorável, mas RITUAL me deixou muitas vezes desgostosa por ter tomado o rumo contrário. Fiquei cansada da quantidade de vezes que a morte dos pais de uma das personagens foi mencionada e ainda mais cansada com o quanto se demorou para essa investigação ter fim.

Demorei alguns dias para terminar RITUAL, o que faz com que um livro policial meio que perca o brilho para mim, pois acredito que o gênero é para ser devorado em no máximo dois dias, quando demoro mais que isso sei que não vou ter uma opinião muito boa, pois a leitura não foi capaz de ser avassaladora.

Contudo, muitos são os elogios que já li sobre RITUAL, então não posso dizer que esse vai para minha lista de NÃO RECOMENDO, afinal, acredito ser mesmo uma questão de gosto, que comigo não rolou.